A crise sob a ótica de Recrutamento e Seleção

Nós não podíamos deixar de falar da crise. O cenário atual requer cautela e gestão de riscos. E sim, está assustando muita gente!

Depois de um período com baixas taxas de desemprego o mercado de trabalho dá sinais de fraqueza. 

De acordo com o IBGE, o desemprego em fevereiro chegou a 5,9%, crescendo tanto na comparação com janeiro, quanto com o mesmo mês de 2014. Em janeiro e fevereiro o país registrou corte de vagas formais, segundo dados do Caged (cadastro de empregados com carteira assinada, do Ministério do Trabalho).

Mas, mesmo no meio dessa situação existem contratações. Vagas de substituição sempre vão existir e continuamos enxergando muitas oportunidades, e larga na frente os profissionais que se qualificaram no decorrer de sua trajetória profissional, afinal quando a demanda de mão de obra aumenta as empresas vão buscar sempre o melhor e mais bem preparado. Em momentos como esses o importante é estar 100 % focado e atento.

Em nosso dia a dia nos deparamos com muitos acionistas e executivos de alto escalão promovendo mudanças nas lideranças de suas equipes, pois entendem que podem aproveitar a crise para organizar as empresas, achar novos caminhos e se preparar para novos desafios, afinal as crises são cíclicas e as empresas se adaptam a elas para continuarem ativas e vivas frente ao mercado cada vez mais competitivo.

Um bom momento para destacar-se e enxergar além da cortina de fumaça!

 

 

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------